Dia Nacional do Doador de Sangue: saiba quem pode, como e por que doar!
Dia Nacional do Doador de Sangue

Pessoas lutam diariamente nos Hemocentros de todo o país para combater uma leucemia, outras são doadoras que querem dar exemplo de vida. Universos unidos pelo sangue. E nessa de querer salvar o próximo, você sabia que apenas uma bolsa de sangue pode salvar várias vidas?

A explicação é que cada bolsa pode ser dividida em vários componentes como hemácias, plasmas e plaquetas, o que podem salvar várias vidas. O Dia Nacional do Doador é comemorado no dia 25 de novembro. No Brasil, é preciso aumentar o número de doadores e só por meio de campanhas de conscientização vamos conseguir isso. O momento é de reflexão!

Segundo a Fundação Pró-Sangue, o número de doadores tem diminuído consideravelmente, mesmo sabendo que novembro é o mês com a campanha de incentivo à doação. Por ano, na capital do país, por exemplo, quase 2,5% da população são doadores. Cerca de 70 mil voluntários se candidatam a doação de sangue. Mesmo com a baixa porcentagem, mesmo assim, o Distrito Federal está acima da média nacional, que é de 1,8% de doadores.

A Organização Mundial de Saúde recomenda que, pelo menos, 5% da população criem o hábito de doar sangue. E como estamos abaixo da média, a cultura no país precisa mudar. O problema é ainda mais grave porque o sangue possui validade. Um homem pode doar até 4 vezes ao ano e uma mulher até 3 vezes. Isso significa que uma pessoa do sexo masculino pode salvar até 16 vidas por ano e uma do sexo feminino pode salvar até 12 vidas. Todos nós podemos ajudar a salvar muitas vidas. O gesto é simples e fácil: basta doar sangue.

Como doar

O processo é simples e rápido. Para realizar a doação de sangue, é necessária uma entrevista prévia para avaliação da saúde do possível doador. Entre os requisitos, a pessoa precisa ter entre 16 e 69 anos de idade, pesar mais de 50 quilos e não precisa estar de jejum. Cada doador doa cerca de 400 a 450 ml de sangue, e a retirada dura menos de 10 minutos.

Vale lembrar que grávidas e mulheres que estiverem amamentando não podem fazer a doação, ao menos que o parto tenha ocorrido há mais de 12 meses. Casos em que a pessoa tem ou teve um teste positivo de HIV também estão nessa lista. Para facilitar essa conexão entre doadores e pessoas que precisam de sangue, existe uma plataforma online chamada SalvoVidas.com, que tem como objetivo ligar bancos de sangue a doadores a partir da demanda de tipo sanguíneo.

A ideia é aumentar o número de doadores e a freqüência das doações, a fim de erradicar a falta de sangue no Brasil. Muitas pessoas morrem à espera de sangue. Todos os anos essa história se repete e milhares de vida se perdem. Vamos mudar essa triste realidade: espalhe essa corrente, explique a amigos e familiares a importância de ser um doador de sangue.

Por que doar sangue?

A doação de sangue é totalmente voluntária e pode salvar vidas. Pessoas que precisam desse ato solidário muitas vezes se submetem a tratamentos e intervenções médicas urgentes de grande complexidade, como transfusões, transplantes e intervenções oncológicas, ou até mesmo são pacientes com doenças crônicas.

A importância da doação de sangue

Além de salvar uma vida, a cultura solidária e regular de doação de sangue tem como objetivo manter os estoques sempre abastecidos e não apenas em datas específicas como o Dia Nacional do Doador de Sangue ou quando alguém precisar. É beneficiar qualquer paciente, independentemente de dia, mês, ano.

Onde doar sangue?

Os interessados em doar sangue podem procurar os postos de coleta mais próximos de casa, como os Hemocentros. Há unidades em todos os estados brasileiros: http://www2.inca.gov.br/wps/wcm/connect/orientacoes/site/home/hemocentros

Mais informações acesse o site do Ministério da Saúde.

 

Assine a nossa Newsletter




Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of
Fechar Menu