You are currently viewing Aliado de Lula, Calheiros ameaça judicializar candidatura de Tebet


O senador Renan Calheiros (MDB-AL) disse, em uma publicação no Twitter hoje, que pode judicializar a pré-candidatura de Simone Tebet (MDB) à Presidência da República — a ser homologada em convenção partidária na próxima semana.

Renan integra um grupo dentro do MDB que apoia a candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e que deseja que o partido foque nas alianças estaduais neste pleito.

Representantes de 11 estados já se reuniram com a cúpula do PT — incluindo com Lula — e prometeram defender apoio ao PT na comissão nacional da legenda. Eles tentaram adiar a convenção que irá oficializar o nome de Tebet, mas não conseguiram. Na publicação, Renan Calheiros reclama de falta de diálogo e “obsessão” pela pré-candidatura:

“Sem diálogo, sem avaliações realistas sobre o desempenho da pré-candidatura, sem competitvidade nas pesquisas é insanidade sacrificar o MDB nos estados”, escreveu. “A persistir a obsessão não restará alternativa senão a judicialização da própria convenção”.

A cúpula nacional do MDB, no entanto, defende Tebet: o presidente nacional da legenda, Baleia Rossi (MDB-SP), endossou que 19 lideranças estaduais estão com a senadora nessas eleições. Ele rejeitou a existência de um racha dentro do partido:

“Conversei há pouco com alguns dirigentes do MDB que supostamente estariam com outro candidato à presidente. Eles me garantiram que vão apoiar Simone Tebet na convenção que vai homologá-la candidata. Decidimos por maioria, respeitando as minorias. Teremos apoios nos 27 estados”, publicou ele no Twitter.

Tebet não decolou nas pesquisas e têm perdido apoios antes dados como certos. Ela tem 3,3% das intenções de voto, de acordo com o agregador de pesquisas do UOL, e quase nenhum palanque estadual forte. Por outro lado, Lula vem liderando a atual corrida eleitoral e já firmou alianças em pelo menos sete estados.

O UOL procurou a assessoria da campanha de Tebet, que respondeu que o assunto trata-se de “uma questão partidária” a ser averiguada com Baleia Rossi.





Source link

Deixe um comentário